terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Nossos governantes e dirigentes são o retrato da Educação Física...



É simples botar a culpa nos outros...a Educação Física imita a vida. O Governo é o retrato da sociedade, do ambiente que nos cerca. Ora, perdemos e vamos ter muitas dificuldades para melhorar uma profissão que os políticos do momento querem acabar iniciando com o fim da Educação Física na escola...Nossos dirigentes sindicais e conselheiros cometem erros inacreditáveis, a tendência dessas instituições de poder é fortalecer mais e mais o bolso dos seus membros...
 
Perdemos a vontade de nos unirmos para transformar o mundo, via prática de exercícios e atividade física, tornando a vida das pessoas mais saudável. Paramos de buscar aquela utopia do passado de lutarmos juntos por um mundo melhor. 

Quando não há objetivos coletivos de transformação de uma profissão, a vida profissional se transforma em fruição de prazeres pessoais. Vou me dar bem, ninguém fala mais “vamos”,...restou o espírito de individualismo, sem compromisso com qualquer ideal.
Queremos manter a Educação Física na escola, queremos fazer das academias um centro de bem estar de verdade, real mesmo, não uma fábrica de músculos, peitos, abdomens e bundas....

Queremos, mas a culpa não é só dos nossos dirigentes, que mentem e se locupletam do cargo com o objetivo de se “dar bem”, e não são só eles, os dirigentes seriam impotentes se a categoria de fato quisesse a mudança....quem não deixa a Educação Física crescer, mudar e se tornar uma profissão respeitada pela sociedade, somos nós, que não queremos mudar o mundo que nos cerca.

Ernani Contursi
Prof. Velhinho.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Vamos continuar varrendo da Educação Física e denunciando...



Respondendo aos Presidentes dos CREFs e do CONFEF, que em plenária realizada em julho p.p se referiram à minha pessoa com palavras chulas, tipo: mentiroso, covarde, abutre, dentre tantas outras, esclareço e registro:

Considero no mínimo lamentável que dirigentes com esse perfil estejam presidindo os CREFs. O despreparo político, ético e administrativo, acrescido da falta de conhecimento do funcionamento de um Sistema autárquico e combinado com falta de comprometimento com a Educação Física, levam a atitudes de arrogância, ditatoriais e fascistas. Como esses dirigentes, que em tese deveriam estar nos representando, não são passíveis de serem cobrados e fiscalizados pela categoria profissional? 

É difícil responder a dirigentes com tamanha ignorância, despreparo, dolo ou enfermidade, “síndrome de exposição”. Nem podemos afirmar que essas atitudes fazem parte de um aprendizado, devido à petulância e o excesso de vaidade injustificada. Afinal o fato de ocupar uma posição como presidente do CONFEF ou de algum CREF, não o legitima a ditador, centralizador e tampouco os coloca em superioridade junto aos profissionais de Educação Física. 

Os conselheiros do CONFEF e dos CREFs, que se calam, e aceitam todos os desmandos, com o “silêncio” agem DOLOSAMENTE, ou seja, com intenção, por vontade própria e sem a escusa de que não foram alertados. 

Não acredito que os quatro presidentes de CREF, que hoje estão em seu primeiro mandato, endossem essas atitudes .............mantem-se calados, como os demais, por ainda desconhecerem o Sistema.

Esse blogueiro caminhará sempre pelos trilhos da igualdade de condições e de tratamento a serem aplicados a todos os registrados no sistema CONFEF/CREFs,(num sistema planejado para ser igualitário), pois num regime igualitário e democrático todos possuem as mesmas condições.  


Continuamos de olho, varrendo, denunciando as sujeiras e a falta de transparência com a Educação Física em qualquer nível de poder.


Não acredito que os quatro presidentes de CREF, que hoje estão em seu primeiro mandato, endossem essas atitudes .............se mantendo calados, como os demais, por ainda desconhecerem o Sistema.

Ernani Contursi
Prof. Velhinho.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

MEC inicia cursos de monitores para substituir professores na escola



Foram rápidos, mal acabaram as eleições e o MEC já colocou seu plano estratégico em prática, realmente a secretária do ensino básico do MEC, Sra. Maria Beatriz Luce cumpriu o que disse para mim, para o senador Lindbergh, o prof. Lucio Rogerio e para o deputado Otavio Leite em uma reunião em maio deste ano e que faço questão de repetir pra todos vocês: “a curto prazo vamos tirar todas profissões da escola”.   



Pelo menos foram transparentes, diretos, falaram na cara, sem rodeios, e parece que iniciarão pelo Rio de Janeiro, estado dissidente que ousa enfrentar o MEC e seus aliados - o CONFEF e os CREFs.......Tudo isso é só o começo, mais ações como essas vão ser implementadas, é a vingança dos vencedores, dos poderosos, dos que apoiam os mensaleiros, dos que querem fazer dos profs. uma massa de manobra para atender aos seus objetivos de perpetuação no poder... Leiam e reflitam o que está por vir: 
 


“Presidente,
 S.O.S Profissionais de Educação Física do Rio de Janeiro, da região dos Lagos,  Baixada Litorânea. Só alguns dos monitores do Projeto Esporte na Escola do governo federal são Profissionais e Estudantes de Educação Física. 
 

Ocorreu uma capacitação, nos dias 27 e 28/09, no Ginásio Poliesportivo do município de Cabo Frio, sobre a organização e coordenação dos representantes da Secretaria Municipal de Educação de Cabo Frio, do Ministério do Esporte e do Ministério da Educação, onde as escolas dos municípios da Baixada Litorânea encaminharam os monitores ou instrutores que participam do Projeto Mais Educação para se capacitarem para atuar no Projeto Esporte na Escola, inclusive cita no documento que os mesmos assinaram que são voluntários, mas eles recebem uma ajuda de custo entre R$ 120,00 a R$ 80,00 POR CADA TURMA/ MÊS. Um profissional de Educação Física que não quer se identificar, pois é coordenador de uma das modalidades, disse que os representantes do Ministério do Esporte e da Educação ao serem questionados se não era para somente Profissionais de Educação Física atuarem, os mesmos disseram  que o valor era muito pequeno para pagar um Profissional, e que agora para iniciar aqui tinha que ser assim mesmo, qualquer pessoa pode fazer o curso e trabalhar nos esportes, mais tarde iriam fazer as adaptações para colocar os Profissionais de Educação Física.



Agora o que fazemos?

Vamos para o Ministério Público?

Estão todos cobrando também uma posição do CREF1?

Por favor não nos deixem sozinhos lutando aqui!



APEF LAGOS - RIO DE JANEIRO”

............................................................................................





“Professor Ernani

O que fazemos? Fomos invadidos com cursos de “formação de monitores de escolas” do MEC aqui em Resende, tudo apostilado, veja as capas das apostilas, eles estão dizendo que serão remunerados e todos os monitores atuarão no contra turno atendendo os alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental. O que fazemos? Estou mandando para seu whatsapp a capa das apostilas distribuídas gratuitamente aqui, e agora o que fazemos?

Professores da região sul do Rio de Janeiro”









terça-feira, 4 de novembro de 2014

Será que temos mensalão na Educação Física?

Tenho repetidamente enfatizado em diversos textos publicados nesse blog, que programa esportivo com viés “social”, na verdade se trata de algo voltado única e exclusivamente para angariar votos para o político do momento.....por isso o projeto “Segundo Tempo” do Governo Federal contrata 90% de leigos para ministrarem “aulas” de iniciação esportiva....
 
Todos sabem disso, mas o que ninguém sabe é que esse programa foi chancelado pelo presidente do CONFEF Jorge Steinhilber, (vide foto com legenda), e por mais cômico que possa parecer, em nenhum momento esse presidente, que se apossou do Sistema CONFEF/CREFs, e seus acéfalos, reivindicaram que no convênio tivesse uma cláusula exigindo que todas as atividades físicas sejam ministradas por Profs. de Educação Física.
Jorge Steinhilber discursando sobre  o  “Segundo Tempo”  acompanhado pela Sras, Andreia Ewerthon e Claudia Bernardo do Governo Federal, com mais duas representantes da Secretaria de Educação no Ginásio Experimental Olímpico em Santa Teresa, RJ
 
E então numa plenária de conselheiros do Conselho Federal, realizada em agosto p.p, na maior cara de pau, o Sr. Jorge Steinhilber após ouvir reclamações de alguns presidentes dos CREFs sobre o “Segundo Tempo” do Ministério dos Esportes, disse que todos os CREFs deveriam fiscalizar....
Ora! que piada, que gracinha, que cara de pau!....Sr. Jorge Steinhilber assina o convênio, participa de palestras junto com os dirigentes do governo, e depois, cinicamente, pede aos CREFs para fiscalizarem?!
Como sempre todos os conselheiros presentes ficaram em silêncio, e nada mais foi dito......essa é a realidade da Educação Física no Brasil, onde nossos dirigentes têm interesses escusos, e se perpetuam no poder, falam em nome da nossa profissão, assinam parcerias, convênios e se utilizam do nosso dinheiro (anuidades) para benesses pessoais, regadas à diárias polpudas, verbas de representação, jetons e tantos outros benefícios que parecem (guardando as devidas proporções) com os escândalos do mensalão.
Será que temos mensalão para presidentes de CREFs?? Será que temos benesses e verbas mensais fixas para conselheiros do CONFEF??? Será???....Aguardo respostas dos conselheiros e presidentes de CREFs, que faço questão de publicar na íntegra no próximo post do meu blog.
 

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Eleições 2014 X Educação Física na Escola



Só nos resta pedir a Deus que nos dê força para continuar lutando pela Educação Física em todo ensino fundamental com Profs. de Educação Física, mesmo que não haja mais esperanças...

Ernani Contursi
Prof. Velhinho

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Educação Física, chega de desmandos e descasos



Podemos fazer a diferença, podemos mostrar aos políticos que somos corporativos, podemos votar em bloco contra o projeto do MEC - comandado pelo conselho popular sectário xiita “Undime” - para que respeitem a nossa profissão. Citei nomes, fatos, me reuni diretamente com o Ministro e mais nove assessores, e ouvi de forma clara e direta:

A CURTO PRAZO VAMOS ACABAR COM TODAS AS PROFISSÕES NAS ESCOLAS....palavras na íntegra da secretária Sra. Maria Beatriz Luce do Ensino Fundamental do MEC.

Nas propagandas políticas, vejo a Dilma prometer qualidade de ensino, mas também deixar claro que vai diminuir matérias sic, no ensino médio e fundamental....Você sabe qual vai ser a primeira disciplina a ser cortada?? Pois é, já não é mais obrigatório Educação Física com Profs. de Educação Física na no Ensino Infantil, do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental e no Ensino Médio. 

Vamos mostrar nossa indignação, vamos fazer como o Rio de Janeiro que colocou um senador da Educação Física, Crivella,  no 2º turno, brigando por cada voto para o governo......Vamos votar contra a Dilma, chega de desmandos, de opressão e de descaso com a Educação Física.

O momento é de mostrar força, de valorização profissional, chegou a hora de dizer NÃO......NÃO...NÃO a essa política predadora do MEC com a Educação Física. 

Nosso voto é de oposição, nosso voto é com AÉCIO 45.

Ernani Contursi
Prof. Velhinho